Ao longo dos anos, é normal acumular linhas de expressão, pequenas cicatrizes, manchas ou marcas deixadas por acnes.

Porém, para muitas pessoas pode ser difícil se olhar no espelho e sentir-se bem com esses vestígios do tempo.

Por sorte, alguns tratamentos estéticos não invasivos já são capazes de eliminar ou reduzir estes aspectos da pele, como é o caso da terapia de microagulhamento.

Neste procedimento, o profissional dermatológico utiliza equipamentos que possuem micro agulhas para penetrar nas camadas da derme, estimulando, assim, a produção natural de colágeno, que torna a pele mais firme.

Descubra tudo que você precisa saber sobre a terapia de microagulhamento, será que vale a pena?

 

Como a terapia de microagulhamento funciona?

Inicialmente, o profissional irá fazer uma limpeza da pele, higienizando bem.

Esta etapa é importante pois evita que as sujeiras superficiais adentrem a derme pelos pequenos furos causados pelo microagulhamento.

Em seguida, é hora de usar um dos aparelhos disponíveis para realizar o procedimento, normalmente, são usados ou o Dermaroller (que é um rolo manual) ou o DermaPen (que funciona automaticamente).

Na prática, os resultados atingidos com ambos são os mesmos, desde que a técnica seja aplicada corretamente.

Para agulhas com mais de 0,5 mm de espessura, pode ser necessária a aplicação de pomada anestésica em toda área que será afetada, evitando assim dor ou desconforto.

Depois do tratamento, deve-se usar um creme ou sérum indicado para as necessidades de sua pele, de acordo com orientação do profissional dermatológico.

 

Terapia de Microagulhamento dói?

Certamente, como esta técnica faz micro furos na pele, é normal que isto gere certo desconforto, especialmente quando são usadas agulhas mais grossas.

Por este motivo, durante as sessões em que isso pode ocorrer, são utilizadas as pomadas anestésicas, assim o paciente não sentirá nada além de uma leve pressão quando as agulhas estão penetrando na derme.

Após o procedimento, pode ser que a região fique com mais sensibilidade, mas é um efeito temporário, em poucos dias ela volta ao aspecto natural.

Vale a pena ressaltar para buscar realizar a higienização corretamente antes da terapia, já que a falta dela pode gerar infecções.

 

Quais os benefícios da Terapia de Microagulhamento?

Na realidade, todos benefícios desta terapia são decorrentes do efeito direto desta, que é aumentar a produção de colágeno.

Por exemplo, quando há pequenas cicatrizes, ao realizar os “furos” sobre elas, o corpo irá mandar mais desta proteína para cicatrizar o local da nova ferida.

Com mais colágeno nesta região, a pele o distribuíra igualmente pela superfície, cobrindo assim a cicatriz antiga.

Além disso, durante este processo, o corpo irá acionar a remodelação colágena e a repigmentação, o que pode amenizar diferentes tonalidades presentes na pele.

Logo, os principais benefícios são:

  • Pele mais firme e com melhor sustentação;
  • Aumento na produção de colágeno;
  • Cobrir pequenas cicatrizes;
  • Diminuir diferenças entre tonalidades da pele;
  • Ação antienvelhecimento.

Além disso, quando associado a outras técnicas terapêuticas, o microagulhamento pode ter seus resultados ainda mais potencializados.

 

Que cuidados tomar após fazer o microagulhamento?

Como dissemos anteriormente, a pele pode ficar sensível nos dias seguintes a terapia, por isso, é preciso prestar atenção em alguns cuidados.

Os pontos principais são: manter a pele limpa e hidratada (para isso, pode-se utilizar o soro fisiológico), não usar maquiagem nas primeiras 24 horas e usar protetor solar.

 

Contra indicações para o microagualhamento:

Não devem fazer a terapia de microagulhamento:

  • Gestantes ou lactantes;
  • Neoplásicos;
  • Peles que esteja bronzeada ou queimada devido a exposição ao sol;
  • Pessoas com rosácea ativa;
  • Com pústulas ou nódulos actíneos;
  • Com histórico de má cicatrização;
  • Apresente alergia aos ativos;
  • Com herpes ativa;
  • Fazendo uso de anti-inflamatórios, anti-coagulantes ou roacutan.

 

Estas são as principais orientações sobre o microagulhamento, mas lembre-se de sempre seguir o determinado pelo profissional de sua confiança.